Ginja M.S.R.
Licor de Ginja M.S.R.
A melhor por ser fabricada com a essência do próprio fruto

A Ginja M.S.R., produzida pela empresa portuguesa David Pinto & Companhia, Lda., apresenta um aroma e sabor intenso a ginja, cor rubi e toque aveludado. Este licor de ginja pode ser apreciado em qualquer momento, sendo que o final de uma boa refeição realça as suas qualidades digestivas.

O licor de Ginja M.S.R. apresenta-se em garrafas de vidro de 0,5 lt e de 0,04 lt (miniaturas).

Como saborear

Simples, num cálice ou balão de vidro, como aperitivo ou digestivo.

É excelente para cocktails ou como ingrediente para fins culinários.

Deve consumir-se a uma temperatura compreendida entre 15ºC e 18ºC, mas no tempo quente, recomenda-se servir fresco.

Condições de conservação e prazo de validade

Não tem prazo de validade. As garrafas devem conservar-se na vertical, resguardadas do calor e da luz solar direta. Por ser um produto natural, pode criar depósito.

Cor: Rubi com nuances acastanhadas.

Aspeto: Lí­mpido.

Aroma: Ginja, nota-se alguma evolução com a idade. Aroma complexo de baunilha, frutos secos e especiarias, com algum caramelizado.

Sabor: Ginja, adocicado e alcoólico, muito doce, boa frescura ácida, presença fenólica com leves amargos, bons aromas de evolução, boa complexidade, toque de madeira e canela, bastante estrutura, harmonioso e de grande persistência.

Ingredientes: Ginja, álcool, água e açúcar.

Graduação: 20% de volume a 20ºC.

Acidez total: 5,8gr./L

pH: 3,8

O licor de Ginja M.S.R. surgiu em Alcobaça na década de 20 do século XX, pela mão de Manuel de Souza Ribeiro, reputado enólogo na época, sendo a marca e modelo exclusivo da garrafa registados em 1930. Manuel de Souza Ribeiro recriou um Licor de Ginja de qualidade í­mpar que reúne em si o saber, a tradição ancestral dos Monges de Cister, do Mosteiro de Santa Maria de Alcobaça, património Mundial, e a qualidade excecional dos frutos desta região.

Na década de 30, David Pinto, escriturário na Casa Agrí­cola Raposo Magalhães, onde Manuel de Souza Ribeiro exercia as suas funções, apercebendo-se da qualidade do Licor de Ginja criado pelo seu colega, adquire-lhe a fórmula original de fabrico e estabelece-se por conta própria.

Hoje, a David Pinto & Companhia, Lda. é uma pequena empresa de cariz familiar, propriedade de 5 irmãos, apesar de apenas dois (Vasco Couceiro Gomes e Mário João Gomes) estarem à frente deste e doutros negócios da famí­lia. Os restantes irmãos, têm a sua atividade própria Nélia Gomes (Advogada), Guilherme Gomes (Engenheiro) e Rúben Gomes (Ator).

Vasco Couceiro Gomes e Mário João Gomes eram apreciadores do Licor de Ginja M.S.R. de Alcobaça e, ao aperceberem-se do progressivo envelhecimento e falta de continuadores dos antigos proprietários, conseguiram adquirir, em 1998, a firma e a respetiva fórmula de fabrico, e assim impedir o desaparecimento do Licor de Ginja M.S.R. de Alcobaça.

Desde essa altura a empresa foi alvo de um forte investimento na sua recuperação, nomeadamente na modernização da adega e no desenvolvimento de um ginjal desta variedade única de ginja - Folha-no-Pé -, projeto pioneiro em Portugal, pois a mesma encontrava-se em vias de extinção, pelo progressivo abandono dos campos e pela importação massiva de outras variedades de ginja do estrangeiro.

O segredo mais bem guardado do Oeste

O licor de Ginja M.S.R. é produzido em Alcobaça, graças a um processo tradicional, exclusivamente a partir de ginjas frescas da melhor qualidade, da variedade regional Folha-no-Pé, única no mundo. As ginjas são colhidas manualmente na região Oeste de Portugal, onde se encontram condições edafoclimáticas únicas, caracterizadas por um clima temperado e húmido devido à influência próxima do mar. Após a colheita, os frutos, juntamente com o álcool, são colocados em cascos de carvalho francês onde ficam em estágio durante um longo perí­odo de tempo. É absolutamente natural, sem corantes ou conservantes artificiais. A produção anual é limitada à quantidade de fruto disponí­vel em cada ano.

A empresa portuguesa tem ginjal próprio, cultivando o fruto no modo de produção integrada, sendo este o único ginjal em Portugal com essa certificação, o que contribui simultaneamente para a preservação do meio ambiente e da qualidade das ginjas.

O cliente da Ginja M.S.R. é português, de ambos os sexos, com mais de 40 anos, pertencente às classes média e alta e, na sua maioria, dos distritos de Leiria e Lisboa.
Durante alguns anos, até entrar em produção o ginjal próprio, o licor de Ginja M.S.R. era vendido sob rateio devido, por um lado, à reduzida produção e por outro a um excesso de procura, impedindo dessa forma a sua expansão e divulgação noutros mercados, nomeadamente junto de público mais jovem.

O mercado internacional é, desde o iní­cio da «segunda vida» deste produto, o objetivo principal, começando em 2010 a dar os primeiros passos. A aposta da marca portuguesa vai para os nichos de mercado de produtos gourmet de elevada qualidade, pois não pretendem apostar na massificação deste produto, a sua produção, se bem que sempre crescente de ano para ano, é limitada.

Ao trabalhar com um produto tradicional e tipicamente português, a empresa David Pinto & Companhia, Lda. pretende vincar essas caracterí­sticas únicas existentes em Portugal, e fazem questão de realçar o «Made in Alcobaça - Portugal», a saber:
a variedade de Ginja Folha-no-Pé é única em Portugal (acidez elevada, açúcar elevado e um peculiar sabor a canela), a rolha de cortiça e a garrafa, modelo único, são executados de forma manual pelos operários da Atlantis em Alcobaça.

Design e criação da garrafa 

A garrafa surgiu pela mão de Carlos Campeão, farmacêutico em Alcobaça, foi ele que a desenhou e utilizou um primeiro modelo, numa firma de que era sócio, denominada Carlos Campeão, Lda., proprietária dos Licores de Cister.

Num anúncio publicado no jornal Semana Alcobacense, em Outubro de 1915, podemos ver um modelo de garrafa muito idêntico. Na década de 20, Manuel de Souza Ribeiro adquiriu os direitos de utilização deste modelo e registou-o em 1930, com o argumento, inovador para a época, de as garrafas serem cónicas.

A utilização deste modelo de garrafa não foi inocente, pois Manuel de Souza Ribeiro pretendia uma garrafa que permitisse que o depósito que se vai formando (para quem guarda garrafas muitos anos) se depositasse no fundo e que ao ter que conservar a garrafa na vertical impedia o contacto do lí­quido com a rolha, pois a acidez natural do licor vai destruindo e corroendo a rolha de cortiça.

Ginja M.S.R: genuidade e qualidade

No mercado nacional encontramos alguns produtos denominados ginja ou ginjinha, feitos apenas e exclusivamente com corantes artificiais, alguns apresentam mesmo o fruto inteiro dentro da garrafa, sendo apenas usado como efeito decorativo.

A Ginja M.S.R. garante um produto 100% natural e 100% português.

Poderá encontrar este delicioso néctar dos deuses em garrafeiras, mercearias tradicionais, lojas gourmet, lojas de produtos regionais, hotelaria e restauração, não estando disponí­vel em grandes superfí­cies.

Agora e no futuro, a empresa portuguesa David Pinto & Companhia, Lda., garante a qualidade do Licor Ginja M.S.R., o rigor na aplicação da fórmula de fabrico original, a preservação do meio ambiente, e a utilização única e exclusiva de produtos e matérias-primas portuguesas.

Ficha Técnica

Nome da empresa: David Pinto & Companhia, Lda.
Morada: Estrada Nacional 8 - Apartado 9 Ponte do Jardim, 2461- 601 Alcobaça
Telefone: 262 598 268
Nomes dos Proprietários: Vasco Couceiro Gomes e Mário João Gomes
Ano de Fundação da Empresa: 1940
Site: www.ginja.pt